DESCRIÇÃO DO EVENTO

Arduino é uma placa fabricada na Itália utilizada como plataforma de prototipagem eletrônica de código aberto que torna a robótica mais acessível a todos. Todos os anos as comunidades de makers e entusiastas ao redor do mundo se juntam num evento de um dia dedicado a troca e compartilhamento de ideias e projetos utilizando o Arduino, este evento ficou conhecido mundialmente como - Arduino Day. 

Para qualquer esclarecimento ou dúvida entrar em contato com: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 
LOCAL: Evento totalmente ONLINE
DATA: CONFIRA AS DATAS DO EVENTO NO LINK: https://linktr.ee/Ihub

 

*******************PROGRAMAÇÃO*******************

Mesa Espaços de prototipagem e suas abordagens educacionais
15 de agosto | 10h - 11h30

Mesa Espaços de prototipagem e aplicações em Arduino
22 de agosto | 10h - 11h30

Oficina Arduino e NodeJS
29 de agosto | 13h - 17h

Oficina Luz e Cores com Arduino
05 de setembro | 13h - 17h

Oficina Eu sei usar Arduino. e agora?
12 de setembro | 13h - 17h

Oficina Git e GitHub para iniciantes
19 de setembro | 13h - 17h

 

Fonte: https://www.sympla.com.br/arduino-day-rio-de-janeiro-2020__480280

 

Add a comment

 

 

Como sabemos o Ubuntu 20.04 'Focal Fossa' é a próxima versão LTS com suporte de longo prazo, sendo assim o Kernel 5.4 que também é a última versão LTS virá com a nova versão do Ubuntu. A decisão, que foi confirmada na lista de discussão do kernel do Ubuntu.

Sem dúvidas para a Canonical é mais vantajoso usar um kernel LTS em uma versão LTS do Ubuntu, a versão 5.4 LTS será mantida até 2021 pelos desenvolvedores do kernel.

 

“Estamos construindo o kernel Focal/20.04 LTS com base no kernel 5.4 upstream. Temos uma versão deste kernel do Ubuntu no bolso de lançamento e continuamos a iterá-lo e atualizá-lo regularmente enquanto trabalhamos para a data de lançamento 20.04”, escreve Brad Figg da Canonical.

 

Caso queira, você poderá atualizar para as versões mais recentes do kernel no Ubuntu 20.04 LTS. Confira o HWE.

 

Fontes:

https://lists.ubuntu.com/archives/kernel-team/2020-February/107227.html

https://www.omgubuntu.co.uk/2020/02/ubuntu-20-04-kernel-5-4-lts

https://wiki.ubuntu.com/Kernel/LTSEnablementStack

 

Add a comment

 

A versão 5.1 de desenvolvimento do Wine já está disponível para downloads, incluindo várias melhorias e correções de erros, melhor suporte para vários jogos.
O Wine é um software livre e de código aberto e tem como objetivo permitir que os aplicativos desenvolvidos para Microsoft Windows possam ser executados no Linux, FreeBSD, Mac e Solaris.

O que há de novo nesta versão (veja abaixo para detalhes):
- Suporte para usar o LLVM-MinGW como compilador PE.
- Melhor relatório de localização de erros em JScript e VBScript.
- Suporte para instalação realocável das ferramentas Winelib.
- Ellipse desenhando no Direct2D.
- Melhorias para OLE Monikers.
- Várias correções de bugs.

 

"O Wine 5.1 chega quase duas semanas após o lançamento do Wine 5.0, uma versão principal que introduziu suporte para a mais recente API gráfica do Vulkan 1.1 para melhor desempenho nos jogos, a reimplementação da API de áudio de baixo nível XAudio2, suporte para configurações de vários monitores, bem como módulos internos no formato PE (Portable Executable)."

 

A fonte está disponível nos seguintes locais:

https://dl.winehq.org/wine/source/5.x/wine-5.1.tar.xz

http://mirrors.ibiblio.org/wine/source/5.x/wine-5.1.tar.xz

Pacotes binários para várias distribuições estarão disponíveis em:

https://www.winehq.org/download

ATENÇÃO: Não é recomendo o uso de uma versão de desenvolvimento do Wine, a menos que você saiba o que está fazendo.

 

Fontes:
https://www.winehq.org/announce/5.1

https://9to5linux.com/wine-5-1-released-with-overwatch-and-darksiders-improvements

Add a comment

 

Em novo boletim de segurança publicado pelo Projeto Debian foi relatado que existe uma vulnerabilidade do Sudo que afeta o Debian GNU/Linux 9 “Stretch”, permitindo ao invasor obter acesso root ao sistema.

Essa vulnerabilidade no pacote Sudo foi relatada através do (CVE-2019-18634). O Sudo permite que o usuário execute programas com privilégios de segurança de outro usuário, permitindo assim obter acesso root completo.

 

"A vulnerabilidade afeta as versões do Sudo anteriores à versão 1.8.26, de 1.7.1 a 1.8.25p1, mas apenas se a opção pwfeedback tiver sido definida no arquivo /etc/sudoers pelo administrador do sistema. Isso pode permitir que os usuários disparem um estouro de buffer baseado em pilha no processo sudo privilegiado."

 

“Joe Vennix descobriu uma vulnerabilidade de buffer overflow baseada em pilha no sudo, um programa projetado para fornecer privilégios limitados de superusuário a usuários específicos, acionáveis ​​quando configurados com a opção“ pwfeedback ”ativada. Um usuário sem privilégios pode tirar proveito dessa falha para obter privilégios de root completos ”, diz Debian DSA 4614-1."

 

Parece que a opção pwfeedback está ativada por padrão nos sistemas operacionais Elementary OS e Linux Mint. O recomendado é que atualize o quanto antes seu sistema caso não tenha sido feito.

 

"Por outro lado, os usuários que executam o Debian GNU/Linux 10 “Buster” não são afetados por esta vulnerabilidade devido a uma alteração no tratamento de EOF. Além disso, lembre- se de que, se o pwfeedback não estiver ativado no seu sistema, você NÃO será afetado por essa falha . Mais detalhes podem ser encontrados aqui.

 

Atualização 03/02/20: Agora estão disponíveis patches para todos os sistemas Ubuntu Linux suportados. Os usuários devem atualizar os pacotes sudo e sudo-ldap para as versões 1.8.27-1ubuntu4.1 no Ubuntu 19.10, 1.8.21p2-3ubuntu1.2 no Ubuntu 18.04 LTS e 1.8.16-0ubuntu1.9 no Ubuntu 16.04 LTS."

 

Fontes:
https://9to5linux.com/new-sudo-vulnerability-could-allow-attackers-to-obtain-full-root-privileges

https://cve.mitre.org/cgi-bin/cvename.cgi?name=CVE-2019-18634

https://www.sudo.ws/alerts/pwfeedback.html

 

Add a comment

 

Em tempos de privacidade e segurança na Web, todos nós nos preocupamos no mínimo com a segurança para nenhum estranho bisbilhotar nossas conversas privadas, redes sociais, e-mail entre vários de muitos serviços que usamos na web.

Muitos já devem conhecer e até fazer uso a muito tempo da segurança de dois fatores oferecidos pelas principais plataformas digitas, embora muitos ignorem essa opção a mais de segurança, o que não aconselho, ela está lá para te ajudar a ser mais seguro com seus dados na web.

O Google acaba de anunciar o lançamento do OpenSK, uma iniciativa de código aberto:

 

"Atualmente, a segurança de dois fatores é um requisito básico se você deseja levar a sério suas responsabilidades digitais, mas alguns hardwares não possuem o tipo de documentação pública que alguns defensores da privacidade consideram realmente necessária para fornecer a segurança ideal. Os entusiastas do código aberto ficarão felizes em saber que o Google acaba de anunciar o lançamento do OpenSK, uma implementação de código aberto para chaves de segurança, suportando o FIDO U2F e o FIDO2.

Você ainda não pode comprar um produto com o OpenSK do Google. Esta versão experimental, explicitamente experimental, é compatível apenas com um único hardware de referência no momento: o dongle nórdico de chips (para o qual o projeto fornece um gabinete que pode ser impresso em 3d). Porém, com essa plataforma de software e hardware de referência, o Google e os desenvolvedores/pesquisadores de segurança participantes podem criar algo novo com os benefícios da segurança de código aberto."

 

Veja mais em: https://youtu.be/klEozvpw0xg

 

"Ao abrir o OpenSK como uma plataforma de pesquisa, nossa esperança é que ele seja usado por pesquisadores, fabricantes de chaves de segurança 
e entusiastas para ajudar a desenvolver recursos inovadores e acelerar a adoção de chaves de segurança."

Os interessados ​​em aprender mais podem entrar no repositório GitHub e ver como tudo funciona.

 

Fontes:
https://www.androidpolice.com/2020/01/30/google-releases-open-source-2fa-security-key-platform/

https://github.com/google/OpenSK

 

Add a comment

 

Muita novidade está surgindo com o lançamento das novas versões do Kernel Linux e com a versão 5.6 que terá suporte inicial ao USB4, os dispositivos USB4 que devem chegar este ano, com maior disponibilidade provável no início de 2021. Como foi divulgado na Phoronix (29), 

"Estávamos esperando USB4 no Linux 5.6 e, de fato, aconteceu. Foi apenas em setembro passado que a especificação USB4 foi publicada, mas permitir que essa ativação do kernel Linux ocorra rapidamente é que ela se baseia no Thunderbolt 3. Essa ativação USB4 para o kernel Linux se baseia em grande parte no código existente do Thunderbolt Linux.

A grande equipe de código aberto da Intel conseguiu preparar o código USB4 inicial para o Linux 5.6. Este suporte USB4 também muda as opções do Kconfig para o esquema de nomeação USB4 do Thunderbolt."

 

 

Fontes:
https://www.phoronix.com/scan.php?page=news_item&px=USB4-Hits-Linux-5.6
http://lkml.iu.edu/hypermail/linux/kernel/2001.3/05298.html

Veja mais:

Add a comment

 

O Android é desenvolvido pelo Google e até que as últimas atualizações sejam lançadas, seu código fonte é disponibilizado para o Android Open Source Project (AOSP), um projeto de código aberto liderada pelo Google. O código-fonte, pode ser personalizado pelos fabricantes de equipamentos originais (OEMs) para executar em seu hardware.

Com essa combinação de software livre e código aberto o AOSP, que é licenciado sob licença Apache, permitiu que variantes dos Android fossem desenvolvidas como outros ecossistemas.

O AOSP já existe a algum tempo e ajuda os desenvolvedores a criar ferramentas e até ROMS. O projeto mais conhecido é o LineageOS surgido das cinzas do CyanogenMod e alguns de seus antigos desenvolvedores. O processo de flash embutido em um dispositivo de desenvolvimento sempre exigiu várias etapas manuais.

"Para oferecer suporte aos desenvolvedores que trabalham no AOSP, estamos lançando o Android Flash Tool , que permite aos desenvolvedores fazer o flash de dispositivos com construções listadas no Painel de Integração Contínua. Isso pode ser usado por desenvolvedores que trabalham no sistema operacional Android para testar alterações ou por desenvolvedores de aplicativos para testar a compatibilidade com a versão mais recente do AOSP.

A ferramenta Android Flash Tool permite que qualquer pessoa use um navegador compatível com WebUSB, como o Chrome 79 ou o Edge 79, para fazer a flash de um dispositivo Android inteiramente a partir do navegador."

Se você é desenvolvedor Android e quer testar esse novo recurso, nesse link poderá encontrar mais informações, https://flash.android.com.

Saiba mais em https://source.android.com/setup/contribute/flash.

 

Fonte: Android-Developers

 

Add a comment

 

Foi anunciado (28), no site blog.thunderbird.net que o Thunderbird agora será administrado pela MZLA Technologies Corporation subsidiária da Mozilla Foundation. De acordo com a informação o foco do Thunderbird vai continuar o mesmo, assim como a equipe que orienta o desenvolvimento do projeto.

"Essa mudança está em andamento há algum tempo, à medida que o Thunderbird cresce em doações, funcionários e aspirações. Isso não afetará as atividades ou missão cotidianas do Thunderbird: o Thunderbird continuará sendo gratuito e de código aberto, com o mesmo cronograma de lançamento e as pessoas que conduzem o projeto."

Como usuário do Thunderbird a alguns anos, não vimos muitas mudanças no decorrer desse tempo enquanto foi conduzido pela Mozilla Foundation, principalmente quando a empresa decidiu não apoiar mais o projeto, esperamos que agora de casa nova ele ganhe mais atenção.

"O foco do Thunderbird não vai mudar. Continuamos comprometidos em criar uma incrível tecnologia de código aberto focada em padrões abertos, privacidade do usuário e comunicação produtiva. O Conselho Thunderbird continua a administrar o projeto, e a equipe que orienta o desenvolvimento do Thunderbird permanece a mesma."

Desejamos boa sorte ao Thunderbird esse incrível cliente de e-mail e que agora ele possa voar alto, que seja renovado e de multiplataforma.

 

Add a comment

 

Recentemente um desenvolvedor lançou uma ferramenta chamada KubeInvaders para o Kubernetes e Openshift, com a finalidade de ajudar a testar a resistência de clusters do Kubernetes de maneira bem divertida matando pods. Usada por muitas pessoas em sessões de demonstração e workshop, matando pods em tela grande.

"O Kubernetes é um sistema de código aberto para gerenciar aplicativos em contêineres em vários hosts. Ele fornece mecanismos básicos para implantação, manutenção e dimensionamento de aplicativos. O Kubernetes tem uma década e meia de experiência no Google executando cargas de trabalho de produção em escala usando um sistema chamado Borg, combinado com as melhores idéias e práticas da comunidade."

 

"O que é um Pod?
 Um Pod é um grupo de um ou mais contêineres (como contêineres do Docker), com armazenamento/rede compartilhada e uma especificação de como executar os contêineres."

Como instalar o KubeInvaders

Veja como instalá-lo:

  1. Helm Chart https://github.com/lucky-sideburn/KubeInvaders/tree/master/helm-charts/kubeinvaders

  2. Instalação manual do Openshift usando um modelo https://github.com/lucky-sideburn/KubeInvaders#install-kubeinvaders-on-openshift

  3. Instalação manual do Kubernetes https://github.com/lucky-sideburn/KubeInvaders#install-kubeinvaders-on-kubernetes

A maneira preferida, é claro, é com um gráfico Helm:

  # Please set target_namespace to set your target namespace!
  helm install --set-string target_namespace="namespace1,namespace2" \
  --name kubeinvaders --namespace kubeinvaders ./helm-charts/kubeinvaders

Como usar o KubeInvaders

Depois de instalado no seu cluster, você pode usar as seguintes funcionalidades:

  •  Tecla 'a' - Mudar para piloto automático
  • Tecla 'm' - Mudar para piloto manual
  • Chave 'i' - mostra o nome do pod. Mova a nave em direção a um alienígena
  • Chave 'h' - Ajuda da impressão
  • Key 'n' - Salte entre diferentes namespaces

 

Fontes:
https://github.com/kubernetes/kubernetes

https://github.com/lucky-sideburn/KubeInvaders

https://kubernetes.io/blog/2020/01/22/kubeinvaders-gamified-chaos-engineering-tool-for-kubernetes/

Veja mais sobre o KubeInvaders onde o desenvolvedor explica alguns passos:

Add a comment

Para melhorar os padrões de transparência e segurança o ProtonVPN informa que o código do aplicativo agora está disponível publicamente para a comunidade de código aberto, para que possa ser revisado e auditado. Conhecida também pelo serviço de e-mail seguro ProtonMail, serviço de e-mail criptografado com empresa localizada na Suíça, país onde os dados do usuário são protegidos por rígidas leis de privacidade.

"Estamos felizes em ser o primeiro provedor de VPN a abrir aplicativos de código aberto em todas as plataformas (Windows, macOS, Android e iOS) e passar por uma auditoria de segurança independente. Transparência, ética e segurança estão no centro da Internet que queremos criar e a razão pela qual criamos o ProtonVPN em primeiro lugar."

Você pode encontrar o código-fonte aberto e os relatórios de auditoria nos links abaixo:

Add a comment