Segundo um relatório da Access Now, citando ativistas de dentro do país governado por uma ditadura socialista, a Venezuela teria bloqueado todo o acesso à rede Tor. Este é o mais recente de uma série de bloqueios da nação, que inclui tanto conexões diretas à rede quanto conexões sobre bridge relays, que tinham escapado de vários bloqueios anteriores.

De acordo com as métricas da rede, o acesso ao Tor na Venezuela havia recentemente aumentado em resposta aos recentes bloqueios da web colocados em agências de notícias locais. Diferentemente dos bloqueios anteriores, as últimas restrições não podem ser contornadas ao usar um servidor de DNS resistente à censura, como os fornecidos pela Google ou pelo CloudFlare. Para muitos venezuelanos, o Tor parece ter sido o único caminho que restava para acessar conteúdo restrito.

Projetada para enganar a censura na web a nível de Estado, a rede Tor roteia o tráfego através de uma densa rede de relays, tornando quase impossível para os governos traçarem que conteúdo está sendo carregado. Em Abril, oficiais da ONU condenaram oficialmente a censura da web na Venezuela, ao lado com a detenção mais ampla de jornalistas.

Fontes: Slashdot e The Verge.